Blog-Portobello-carnaval4
Post escrito pelo Filósofo, Economista e estudante de direito - F.Ogata 

De tempos em tempos, passamos por aquela época tradicional brasileira, onde “tudo” pode  acontecer. Sim, falo do carnaval… Carnaval é aquele momento de união em marchinhas clássicas, corpos nus, bebedeira e farra para todo o lado.  Porém, tem algo muito curioso que acontece no carnaval: o esquecimento. 

Quando falo do esquecimento, não se enganem… não é o do black label, nem do famoso submarino. O esquecimento no carnaval vai além. O carnaval faz parte da nossa cultura, tangencia todas as classes sociais e até todas as idades. Agora, se tem algo que acontece no carnaval é que (quase) todos se esquecem da política, da economia, de tudo. Tudo bem, nem todos partem pra farra e muitos trabalham, mas em termos globais, universais, os que não estão no carnaval são uma minoria (não) privilegiada. 

Eis algo que me deparei  há uns dois anos atrás num carnaval em São Sebastião, litoral norte. Após tomar muitas latinhas de cerveja (sim, aquela quente, cara e difícil de conseguir) e algumas doses de drinks, consegui ficar extremamente bêbado. Agora imaginem o que é um homem extremamente bêbado com tantas beldades dançando à sua vista. Como um maestro descoordenado tentei aproximação com várias dessas garotas e nada conseguia. Desisti e fui resolver comprar mais cerveja. No ato da compra percebi algo interessante: O preço da cerveja tinha subido muito. 

Parece brincadeira, mas naquele momento eu lembrei algo que tinha esquecido no carnaval: A velha e boa fórmula da oferta e da demanda. O preço da cerveja cresceu porque tinha muita gente querendo compra-lá e provavelmente estava acabando. Minha atitude foi simples, eu ofereci 50 centavos a mais no meio da fila e o cara me vendeu a mais gelada (sim, foi uma atitude meio burra…)

Pensando um pouco mais, cheguei a conclusão que aquelas moças estavam sendo muito “demandadas” e nem tinham tanto a oferecer. Resolvi fazer fazer a seguinte ação: Parei de ofertar. Curtir o carnaval com meus amigos seria mais interessante… O curioso aconteceu: Algumas daquelas meninas vieram falar comigo! Mágico? Não… simplesmente algo que esquecemos no carnaval.

O resto desse dia do carnaval eu não me recordo… Até porque o que é o carnaval sem o esquecimento, não é mesmo?